sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Ídolos de Pés de Barro

O Mundo vive o frison Michael Jackson, desde pequeno Michael se destacou na música, numa rotina cansativa e determinada seu pai impós a eles que ensaiassem todo o tempo, o pequeno Michael teve a oportunidade da sua vida, uniu-se a um grande produtor de Hollywood e fez o seu primeiro grande Clipe, com seu carísma e grande habilidade não se podia negar a fantástica performance artística de Michael, e ele começou a bater todos os records de vendas, em pouco tempo Michael Jackson, não era mais o pequeno Michael, já não tinha sua identidade preservada, era agora um Ídolo, as multidões se comprimiam para ver o “Grande e Poderoso Michael”, uma frenética luta idolátriaca para tocá-lo, Michael passou a se sentir uma espécie de deus, o deus da música. Isoulou-se em seu mundinho particular, passou a gastar milhões em coisas fúteis, tentando compensar a sua frustração infantil, era cheio de traumas que carregava de sua infância, hipocondríaco. O Fantástico Michael, começa a derrocar, seu império começa a desmoronar e seus bens começam a ser dilapdados por abutres que só estão perto em busca de um pouco do seu dinheiro, Michael vira motivo de escândalos, processos de abuso de menores, Michael some, volta, some de novo, um deus não pode estar no meio dos povos, mas Michael precisava voltar novamente, pagar suas dívidas. Michael Jackson, faleceu no último dia 25 de junho, estava um farrapo humano, debilitado, nem negro, nem branco, uma figura triste. Michael provou que não era um deus, mas um homen, assim como Elvis, Jimi Hendrix, Kurt Kobain, e muitos outros. Ainda sim os “homens amaram mais as trevas do que a luz.”
Meus Caros, o que quero demonstrar é a fragilidade da fé humana na busca de um salvador, Cristo veio ao mundo, morreu numa cruz para livrar do inferno os homens, restaurar o seu caráter, e as multidões buscam deuses que não poderão salvá-los, não podem nem mesmo salvar a sí próprio, quanto mais os outros, são ídolos como a estátua em Daniel (Dn 2.34), ídolos de pés de barro, prontos para ruir, pois são humanos, imperfeitos, voltemos os nosso olhos para o Senhor, que nos amou e nos salvou, que deu sua vida por nós sem que merecéssemos. Não disperdisse a oportunidade da sua vida desejando o mundo, mas entreguesse nos braços de Jesus e desfrute para sempre da graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Construa sua vida sobre a rocha, que nunca será abalada. Não fique correndo atrás de homens e bens matérias, pois tudo isso perecerá, mas Cristo é para sempre.

Deus abençõe a todos, Amém!

Pr. Emerson Brasiliano Silva

Um comentário:

Alan disse...

A humanidade procura preencher um vazio na alma através dos alvitres desses "ídolos", mas só em Cristo Jesus, morto e ressucitado, vivo hoje e sempre, temos satisfação de todas as nossas necessidades.

Belo artigo, parabéns!!!