quinta-feira, 19 de maio de 2011

“ABAIXO A DITADURA”

Não sou fanático, tão pouco violento, ou mesmo capaz de agredir quem quer que seja por motivo fútil, não quero que os homossexuais do mundo morram, não estimulo que sejam agredidos ou mesmo descriminados e que não tenham acesso aos seus direitos civis, se tiver que trabalhar com alguém que é homossexual, vou trabalhar, tratarei com o mesmo respeito que trato todos os meu colegas. O que não admito é que seja obrigado por força de lei, violentar minha consciência e convicções teológicas e aceitar o homossexualismo como uma prática comum ou mesmo como ato natural do ser humano.

Aceitar o homossexualismo é agredir a minha personalidade, é me violentar a alma, é jogar no lixo a minha crença, preservada por um direito constitucional, que deveria ser defendido pelo poder judiciário e respeitado pelo poder legislativo. É ignorar o ato de criação de Deus. O que não aceito, e precisa ficar claro, é o homossexualismo como prática, e não a pessoa do homossexual, é um ser humano e dever ter a vida e o direito preservado, afinal, cada um é livre pra viver como quer, todos tem o seu direito de escolha, agora, o que não é aceitável sob nenhuma hipótese, é que num país que se diz laico, onde seus presidentes dizem defender a democracia, o direito de se expressar – que nos últimos dias só vale no caso para os homossexuais – crie-se ou mesmo admita-se uma lei onde se conceba como natural uma prática visivelmente anti-natural, Deus criou homem e mulher, isso é natural, qualquer fora disso é uma perversão daquilo que é natural, não é preconceito é lógico, racional.

Quero continuar a viver numa democracia, e quero ter o direito de me pronunciar contrário a qualquer prática que fira a minhas convicções e o meu posicionamento enquanto cidadão. Quero que da mesma maneira que os homossexuais defendem sua posição e direitos eu possa enquanto heterossexual fazer o mesmo, defender as minhas posições e os meus diretos, sem ser ameaçado, hostilizado ou colocado em uma prisão. Na democracia a lei deve levar em conta o bem-estar da maioria, e não da minoria, democracia é governo do povo, o governo onde prevalece a vontade da minoria é a ditadura.

Como o Lula, a Dilma, a própria Marta, Repito aqui o seu grito no passado “Abaixo a Ditadura”, Abaixo a ditadura Gay, Abaixo a ditadura cor de rosa, vamos viver em paz, respeitando um o direito do outro, permitindo que todos se expressem, sem hostilidade. A PL-122 é sem dúvida um ato de hostilidade ao direito do outro (heterossexual), uma hostilidade a democracia (Direito de ser contrário e se expressas contrário), uma hostilidade a constituição (Liberdade de expressão), uma hostilidade a fé e a crença das pessoas (Uma agressão a criação de Deus).

Deus tenha misericórdia de nós, e não permita que tal contra-senso seja aprovado.

Pr. Emerson Silva

7 comentários:

Pr jneves disse...

Texto que por certo eu assinaria embaixo. Uma reflexão sobre a nossa atualidade e um grito de desabafo contra a lei que o poder quer ampurrar em nossa goela abaixo, sem debates.
Pr José das Neves

Anônimo disse...

Tenho uma grande preocupação. Se a PL 122/06 for aprovada, não terá vaga nas penitenciarias, pois creio que pastores e pregadores leigos não serão calados por uma lei suja como essa!

Pastor Emerson, novamente um ótimo artigo. Que Deus continue iluminando a tua mente.

Abraço

Enoque Gomes

FugadeRoma@blogspot.com disse...

Eu nunca surfei, mas, já 'virei vaca', no linguajar paraquedista. O efeito é o mesmo; 'virar vaca' é justamente perder o controle do próprio corpo durante o salto e a estabilidade,são necessários alguns segundos para se recuparar a estabilidade, pois, se o paraquedas for acionado durante esse problema, há muita chace se enrolar nele e 'charutar'.
Ah! Que saudades!!!

Alessandro Silva disse...

Como foi citado no texto, o Brasil é um estado laico e não estado religioso, pelo ou menos na teoria, porque na prática o Brasil é um país que sofre intervenção religiosa, e o pior, acata a essas intervenções.

Os homossexuais nunca tiveram os seus devidos direitos do qual a constituição estipula.

Até pouco tempo não podiam casar e nem adotar filhos, do qual são direitos de qualquer pessoa, independente de condição sexual.

Reprovar os homossexuais e suas adjacências não é opinião, e sim discriminação e preconçeito.

O mesmo ocorre se você não aceitar pessoas por sua cor, e querer justificar como opinião, sendo que na verdade é uma discriminação e um preconçeito.

Aqueles que reprovam os homossexuais e suas adjacências, automaticamente vão contra a natureza humana, que independe de religião, credo ou dogma.

Não queremos implantar uma ditadura, somente queremos ser respeitados e termos o direito de ir e vir, como qualquer outro cidadão.

Pr. Emerson Brasiliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pr. Emerson Brasiliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pr. Emerson Brasiliano disse...

Repeito a sua opinião, embora não concorde com ela, os direitos das pessoas, homossexuais ou não, são previstos na constituição e se não são respeitados, não o são para todos, homossexuais ou não,todos tem direito a vida, mas de vez em quanto, vem alguém que não tem respeito pelas leis e pelo direito a vida e ceifa a vida de outra pessoa desprezando seus direitos, não só os homossexuais, mas todos. Recentemente vimos nos jornais famílias inteiras que tiveram seus filhos tirados de sua guarda, ao que tudo indica por um esquema de tráfico de crianças na Bahia. A justiça que deveria proteger e garantir os direitos pátrios, os vituperou. O problema não está em criar leis, mas sim em cumpri-las.
Quanto a casar e adotar filhos, quero lhe dizer o seguinte, embora os homossexuais, abominem o conceito religioso da criação de Deus, deixo claro que a natureza corrobora com esse conceito, os filhos nascem da união entre homem e mulher e os filhos são literalmente produtos desta união (Corpo e alma dos filhos), a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo, não é capaz de gerar filhos, já se perguntou por que? E o que é o casamento, antropologicamente falando, senão a união entre um homem e uma mulher com o fim de produzir prole e dar continuidade a vida, à existência humana? Todo o sentimento que envolve essa relação é corolário.
Queiro deixar claro aqui que não tenho ódio dos homossexuais, mas não concordo com a prática do homossexualismo, são duas coisas diferentes, acho que como os direitos dos sere humanos, homossexuais ou não, devem ser preservados, o meu de me pronunciar contra a prática homossexual também deve. Assim manteremos o nosso país livre, democrático. A Lei em questão é uma mordaça à liberdade de expressão, vai além da questão religiosa que você usou com fulcro pra sua argumentação.
Não sou um fundamentalista religioso que prega a violência contra as pessoas, sou estudioso da teologia, filosofia, e da sociedade, que busca a paz e como sou Pastor, também analiso as coisas da vida do ponto de vista da fé. Mas longe de mim incentivar qualquer tipo de preconceito ou discriminação contra alguém. Meu texto defende um ponto de vista lógico, não há nele qualquer tipo de preconceito ou discriminação.