quinta-feira, 12 de abril de 2012

A IGREJA E O SÉCULO XXI

Estamos vivendo um momento muito crítico da Igreja de Cristo, a era da tecnologia e da informação, trouxe novos desafios que precisam ser vencidos. A igreja precisa de contextualização, a obra torna-se mais urgente. A violência está generalizada, o desrespito pela família e sua importância no caráter do indivíduo vem sendo veementemente desprezado, o poder público tem desenvolvido leis que degeneram e descaracterizam a família. A imoralidade assola a terra. A marginalização da mulher é impressionantemente visível. O tráfico de drogas e a busca desenfreada pelo poder tiram o controle do estado da regulação. Segurança pública é uma realidade teórica que na prática não existe. O homem está cada vez mais feroz. A facilidade de acesso dos Jovens as Universidade tem trazido a tona um "ateísmo" barato que tem afastado as pessoas dos propósitos divinos. O Papel da escola na vida dos indivíduos limita-se apenas numa transmissão descompromissada de conhecimentos teóricos. A lei tem sido vilipendiada pela interpretação humana, seu valor é cada dia menor e ela passa a ser cada vez mais Inócua. E a Igreja, qual o seu papel diante desse quadro?

O papel da Igreja diante desse quadro é estar aonde as pessoas estão. Jesus no capítulo 17 do Evangelho de João diz que estamos no mundo mas não somos do mundo, isso significa dizer que existe um propósito de estarmos no mundo e esse propósito é cumprir com todas as forças usando de todos os recursos possíveis a missão que o mestre nos deixou, de mostrar o verdadeiro Cristo as pessoas. Darmos um testemunho de fidelidade sem nos contaminar daquilo que torna o mundo um lugar inabitável. É contextualizar a mensagem de Salvação sem contudo descaracterizá-la, tirando dela o seu valor primeiro. É entender que contextualizar a Igreja não é mudar sua mensagem que é viva e eficaz e tem o poder de mudar a humanidade.

O papel da Igreja diante desse tempo é confrontar o pecado com os valores divinos. A igreja não pode cruzar os braços e fazer vista grossa para o pecado, não pode coadunar com a sujeira que assola sagasmente a nossa sociedade, tornando-a corrupta e imoral. Devemos combater a imoralidade usando como a arma a espada de Deus que é a sua palavra. Precisamos confrontar o pecado em nosso seio e limpar o caráter daqueles que transmitem a mensagem viva do evangelho.

O papel da Igreja diante desse tempo é fazer valer o seu valor social, buscando trazer clareza a sociedade que o homem não foi feito para se destruir, mas para a glória de Deus. É resgatar os marginalizados, é trazer luz aos intelectuais, é harmonizar e trazer equidade a sociedade presente, fazendo saber a todos que somos iguais diante de Deus.

O papel da Igreja diante desse tempo é pregar o amor em meio ao ódio e a violência, não é se acovardar e ficar retida nas paredes templárias com medo de ir a rua e falar do amor de Deus, demonstrando-o com a vida. Não pode temer, precisa promover mudança, a igreja sempre foi e sempre vai ser agente de transformação da história da humanidade.  É inundar a sociedade de valores cristãos, esclarecendo o valor da vida. Não podemos assistir como espectarores passivos a degradação social. É viver a palavra e falar na língua que o povo entenda, fundamentada no verdadeiro alvo.

O papel da Igreja é combater a exploração da fé, sem contudo impedir que o evangelho se espalhe, é combater pregando a verdade baseado nos valores eternos e incorruptíveis e não em valores temporais, materiais e perecíveis que se acabam com o tempo. A mensagem do evangelho é eterna e não temporal. A Igreja precisa ser dinâmica, atingir todas as classes sociais, sem distinção, fomentando sempre o amor fraternal e a reverênica ao Deus eterno, tirando da lama o homem perdido e tirando das trevas o pecador perdido.

Se a Igreja não se contextualiza sem contudo se contaminar, não cumprirá sua missão e sua permanencia na terna tornar-se-á sem efeito.  

Deus abençoe a todos.

Pr. Emerson

Um comentário:

jacobede disse...

Deus o abençoe sempre por identificar estas questões, denunciar e apresentar soluçoes. Gosto mto deste blog. Q o Altíssimo continue te renovando as forças para todas as suas atividades. Aguardando o estudo sobre a igreja contextualizada. Gça e paz!