segunda-feira, 26 de março de 2012

QUANDO NOS APROXIMAMOS MAIS DE DEUS

Quero com este falar um pouco sobre o que leva um homem, e aqui refiro-me ao ser humano, a se aproximar mais de Deus. De uma forma simples e bem direta, diria que o medo da morte e de não habitar mais essa realidade é o principal motor que leva o indivíduo na busca de algo que transcende esse tempo e essa realidade. Até pessoas incrédulas clamam a Deus em seu momento de agonia, ainda que em pouco tempo esqueça ter alcançado a graça divina. Ninguém que se dirija a Deus por mais infiel que seja aos seus princípios será ignorado pelo Senhor.
A morte é o maior inimigo da humanidade porque mostra para ele que não é o que pensa que é. A morte humilha e só tem um que pode nos socorrer na iminência da mesma. Os momentos difícieis nos aproximam da necessidade de encontrar uma solução da qual não podemos dar,  dessa maneira, precisamos buscar além, algo que nos fortaleça e estabeleça em nós a certeza de que sairemos vitoriosos do combate que com ela travamos, embora diariamente convivamos com ela existem pontos críticicos que nos ameaçam com mais vigor.
Provar do socorro temporal de Deus não é nem de longe, o mesmo que provar do socorro eterno de Deus, uma vida espiritualmente saudável, onde o medo da morte não faz parte da sua rotina diária, o desfrutar de uma paz nunca antes percebida pelos olhos humanos, e a certeza de que estaremos como o ladrão da cruz diante da presença de Deus nos faz mais felizes, pois a tranquilidade e força para conduzir a vida estão presentes em nossa existência.
Talvez meu discurso pareça a você meio filosófico e subjetivo, mas falo teológicamente, baseado no saber bíblico de coisas concretas que os olhos não podem vislumbrar (Hebreus 11). Creio que tal necessidade de nos aproximarmos de um ser superior quando da ameaça de nossa condição de vida, seja algo traçado em seus propósitos eternos, a fim de nos preservar a vida e percebermos a sua presença, o problema é que a nossa memória é curta e logo esquecemos que fomos agraciados por esse ser maravilhoso e concreto até que novamente vejamo-nos novamente com a nossa condição de existência ameaçada.
Mas Deus não é um amuleto da sorte é alguém que ama e de uma forma que os homens não podem compreender na sua totalidade, vide sacrifício de Cristo, como compreender totalmente a extensão incompreensível de um ato supremo que pode mudar a nossa condição ( o caráter, a personalidade). Somos nesse caso limitados por nossa existência, e o pecado que nos escraviza nos impede de vê-lo e sentí-lo, até que reconheçamos as nossas imperfeitções e coloca-mo-nos em suas poderosas mãos, delegando-o a nossa esperança de absolvição, assim somos feitos filhos amados de Deus por adoção e a condição de nossa existênica muda e a nossa vida, passa a ter um propósito divino, um propósito eterno.
Quer ver a Deus? quer perceber a sua presença como Ezequiel a beira do rio Quebar (Ezequiel 1)?, Então renda-se ao Senhor da Luz que discipa as trevas de dentro da nossa natureza tornando-nos aceitáveis a sí e nos capacitando a perceber a sua eterna presença. Faça como o apóstolo Paulo, desista de lutar contra Deus e receba o dom gratuito de Deus. Logo você não mais Será intimidado pela sua condição de vida. Logo perceberá a presença de Deus e o sofrimento e a dor, a angústia e aflição da morte não mais serão os motivos que te  aproximam de Deus. E aí de uma forma completa, ainda que tentem te destruir irão de abençoar, ainda que perca sairá vitorioso. Pois sempre estará próximo de Deus.

Deus abençoe a todos.
 

Um comentário:

GREGORI VIEGAS EMBAIXADOR DO REI disse...

Ontem falava com um pastor sobre um novo tipo de missões - Re-evangelizar os chamados "evangélicos" esse blog é um bom começo. Estou compartihando para a gloria de Deus e para nossa alegria. Gça e paz
Jacobede C. Viegas